quinta-feira, 28 de maio de 2015

Silicones

Vamos falar sobre um assunto polêmico e de extrema importância quando você entra nesse mundo novo da química capilar: O uso de silicones nos produtos de cosmética capilar!


Normalmente quando você começa a mexer com a estrutura natural do seu cabelo tudo parece diferente, e você parece estar em constante risco de perder o cabelo que está na sua cabecinha. Você tem que se preocupar com a qualidade do descolorante e da água oxigenada, tem que se preocupar com a qualidade da tinta e depois que o cabelo está tingido você tem que se preocupar com a recuperação dele, que idealmente seria feita com o cronograma capilar.
Mas que produtos usar e que produtos não usar? Afinal, você também precisa tomar cuidado com eles, porque é só fazer uso de um produto errado que meses e meses de cuidado vão pelo ralo. (As vezes literalmente rs)
Existem alguns produtos que temos que ter mais cautela na hora de usar, e como todo bom colorido você também acabará pegando a maniazinha de ler a composição de tudo que você passará no cabelo.
Falar sobre silicones é algo complicado, já que existem mil e uma pessoas falando coisas diferentes sobre o que são, se deve-se ou não cortar o uso, para que servem e se causam mal.
Essa é apenas a minha experiência com eles e tudo o que eu falo aqui é fruto de pesquisa e dos anos que eu passei e passo cuidando do meu cabelo, que é descolorido e tingido.

E a introdução é praticamente a mesma da do post de petrolatos sim, porque né... Estamos na série "posts polêmicos" aqui do blog!

Então vamos começar por partes:

Eles não são derivados do petróleo, como eu já ouvi muita gente falar por aí.
Eles são derivados de um elemento encontrado na natureza chamado Silício.
Silício. O que é?

E para que eles são usados?
Para lubrificar o fio, formar uma camada protetora contra o calor excessivo e contra as agressões do dia a dia.

Ok, até aí é tudo maravilha, né?
Mas a gente pode dividir os silicones entre os solúveis e os não solúveis em água.
Os solúveis em água realmente são tão maravilhosos quanto aparentam ser. Eles são ÓTIMOS aliados dos cabelos descoloridos, tingidos e tratados com químicas.

O "problema" se encontra nos silicones não-solúveis.
Se você é adepto do uso de shampoos sem sulfato, eles acabam apresentando os mesmos problemas que os petrolátos. Com o tempo ele gruda no cabelo, acumula resíduos, deixa o cabelo pesado e blá blá blá.
Mas se você usa um shampoo normal, com sulfato, não tem problema usar. O sulfato do shampoo normal já é o suficiente para limpar a camada de silicone que o produto deixou no seu cabelo desde a última lavagem e aplicação.
Eu, particularmente, uso produtos com silicones solúveis e uso com não solúveis também, até porque faço uso de shampoo com sulfato, já que meu cabelo é oleoso e o shampoo sem sulfato não dá conta do recado rs. 
(E antes que alguém venha falar... Sim. Já testei N shampoos sem sulfato, co-wash, low-poo... Pra mim não rola. Esses métodos tiram todo o volume do meu cabelo, e ele já é meio sem volume e textura.)
No meu cabelo não tive problemas com os não solúveis, mas como esse post serve para alertar dos males que esses produtos podem causar... Estou alertando.  Afinal, cada cabelo é uma sentença ao que se diz respeito das formas de tratamento. Não é porque para mim shampoos sem sulfato, co-wash e no-poo não deram certo que para você não vai dar. Meu cabelo tem uma extrutura, o seu tem outra. Por isso é importante testar e ver o que mais se enquadra nas suas necessidades.

Boa parte dos silicones que vocês encontra no mercado não são solúveis. Então se você usa shampoo sem sulfato ou é adepto da prática do No-poo ou low-poo, que são técnicas que não usam sulfato e outros componentes mais agressivos para limpeza, você não pode usar silicones insolúveis.

Mas antes de eu passar uma listinha de silicones insolúveis, vamos deixar uma coisa clara: Silicone não serve para hidratação, umectação e nem nada do tipo, ok? Silicone não é tratamento. O silicone serve para formar essa camadinha de proteção por fora do fio, e ajudar a manter a todas as outras coisinhas boas dentro dele, mas ele não vai hidratar, reconstruir ou nutrir o fio. Não sei quem inventou essa de que silicone serve para hidratar e/ou para umectação.

Mais uma coisa: A maior parte dos leave-ins tem base no silicone, porque a proposta do leave-in é proteger seu cabelo contra os mal-tratos rotineiros, contra o calor, e blablabla...
O componente que normalmente é usado para isso nos leave-ins mais comuns é o silicone, então se você for cortar silicone da sua dieta capilar, fique de olho.

Agora, enfim, a listinha:

Silicones NÃO solúveis em água:


  • Dimethicone
  • Cetearyl methicone
  • Dimethylpolysiloxane
  • Dimethiconol
  • Amodimethicone (insolúvel em água se sozinho)
  • Methicone
  • Cetyl Dimethicone
  • Cyclopentasiloxane
  • Cyclomethicone
  • Stearyl Dimethicone
  • Trimethylsilylamodimethicone
  • Simethicone
  • Polydimethylsiloxane
  • Phenyl Trimethicone

Então, como várias outras coisas nesse mundo capilar, depende do seu tipo de cabelo a forma de cuidado que você vai escolher seguir.
Pesquise bem e teste sempre, até achar a melhor forma pra você e pro seu cabelinho!

Até o próximo post, Padawan!

Nenhum comentário:

Postar um comentário